Páginas 34 e 35 do livro de Inglez de Sousa nas quais consta que Braz Cubas plantou as primeiras parreiras no Tatuapé
 
 



Facsimile da capa do livro de Inglez de Sousa
Origens do Vinhedo Paulista

 

AS TERRAS DO TATUAPÉ COMEÇARAM A SER EXPLORADAS ANTES DA FUNDAÇÃO DE SÃO PAULO

As pesquisas de Pedro Abarca o levaram a afirmar que a região do Tatuapé foi explorada em data anterior à da fundação de São Paulo. O livro ao lado, Origens do Vinhedo Paulista, de autoria do engenheiro agrônomo Julio S. Inglez de Sousa, abriu-lhe os olhos para a questão. Inglez de Sousa informa em seu livro que Braz Cubas foi o primeiro vitivinicultor do Brasil. Explica Inglez de Sousa em seu trabalho: de sua tentativa malograda de cultivar uvas em São Vicente, partiu para os fundos de sua sesmaria e as cultivou em terras do Tatuapé, local onde veio a desenvolver seu rancho. Segundo confirmação de inúmeros historiadores, seu pai e irmãos fizeram uma primeira tentativa de chegar aos fundos de suas terras em 1940, mas foram rechaçados por índios do planalto paulistano. No entanto, na segunda tentativa, já com Braz Cubas junto, conseguiram se estabelecer na confluência do Riacho Tatuapé e Rio Tietê. É fato comprovado que em 1551 Braz Cubas já produzia vinho. Levando-se em consideração o desmatamento da mata virgem, o preparo da terra, o plantio das primeiras parreiras e a seleção de algumas castas de uvas trazidas de Portugal, temos de retroagir pelo menos 5 anos para conseguir as primeiras pipas de vinho. Isso nos leva à data de 1546 para a fixação de Braz Cubas e seus homens em terras do Tatuapé. Portanto, sete ou oito anos antes da fundação de São Paulo, fato esse ocorrido somente em janeiro de 1554.
Até a data atual, os historiadores têm repetido que Braz Cubas formou seu rancho no Tatuapé em 1560, se assim fosse não poderia ter fabricado vinho em 1551. O que os pesquisadores não perceberam é que estão lidando com acontecimentos distintos. Um, o que acabamos de narrar acima; outro, o pedido de Mem de Sá - terceiro governador geral do Brasil - para que Braz Cubas subisse ao planalto para procurar ouro e pedras preciosas. Outro detalhe: tendo Braz Cubas a incumbência de descobrir ouro e pedras preciosas, não poderia gastar seu tempo construindo um rancho: casas de madeira, um oratório devotado a Santo Antônio, currais para animais e plantio de várias culturas. Mais um ponto em defesa da nossa tese: por que Mem de Sá escolheu Braz Cubas para procurar ouro no planalto? Poderia ter escolhido outro colono, havia tantos no litoral. A resposta nos parece óbvia: possuidor de rancho e terras em Piratininga, Braz Cubas era o mais indicado para semelhante tarefa.

 

 
Copyright © 2007- Todos os direitos reservados - Pedro Abarca