BRANCOS E NEGROS, NINGUÉM É MACACO
 
A LUTA CONTRA OS PRECONCEITOS
 
     
 
Se fosse criado um cartório no qual pudéssemos trocar de espécie, eu seria o primeiro cliente. Não me sinto bem em compartilhar da chamada espécie humana (homo sapiens) com alguns energúmenos que dizem pertencer a ela. De homo" essas pessoas não têm nada e muito menos de " sapiens". Refiro-me aqui aos preconceituosos, aos quais passo a chamar de “imbecímios”, ou seja, aqueles que além de símios são imbecis. Esses indivíduos jamais entenderão que a maior diferença entre os seres humanos não está na cor da pele; está, isto sim, no conteúdo da massa cerebral.
     O uso da inteligência devia nos levar a uma importante troca na vida: substituir preconceitos por pós-conceitos. Entendo por pós-conceito o ato de somente formar uma opinião a respeito de um fato, de algo ou de alguém após ter deles um conhecimento profundo. Infelizmente, ao longo dos tempos, sempre predominaram os  preconceitos entre os homens: preconceitos raciais, religiosos, políticos, filosóficos e até científicos. E sabemos qual foi o preço pago por tal conduta: terríveis injustiças, tragédias inimagináveis e, em consequência, a morte de milhões de criaturas.
     Nos dias atuais, nos campos de futebol de vários países e também aqui no Brasil, vemos recrudescer a maldita praga do preconceito racial. Jogadores de cor negra são chamados de macacos. Se dermos crédito à filogenia, não somos macacos, mas não deixamos de ser seus parentes próximos. Sei que é penoso para os preconceituosos; mas, de acordo com a visão científica atual, somos primos dos gorilas e dos chimpanzés (pior para eles!).
     Vamos clarear ideias com um exemplo. Quando nos referimos a cachorros, costumamos citar algumas raças: pastor alemão, dálmata, labrador, maltês, doberman  e muitas outras. E não podemos nos esquecer dos chamados "vira-latas", uma espécie de cães sem teto do mundo dos cachorros. Nenhum deles deixa de ser cachorro, mesmo sendo enormes as diferenças. O maluco que negar esse fato deve ser colocado imediatamente em um hospício. E não estará sozinho lá, pois lhe farão companhia outros doidos do mesmo naipe, indivíduos que dizem que a terra é plana, outros que negam a lei da gravidade e um terceiro grupo que afirma que o sol gira em torno da terra.
    O mesmo se aplica à nossa espécie, embora muito diferentes, todos somos homens: negros, brancos, pardos e amarelos. Mais do que ignorância, é total imbecilidade afirmar o contrário. De uns anos a esta parte, adquiri o hábito salutar de fazer uso do pós–conceito, o que me leva a observar as pessoas pela grandeza de seu caráter, pelas suas virtudes e pela beleza de seus atos, jamais pela cor de sua pele. Se pretendermos um mundo melhor, devemos extirpar além do preconceito, a mentira, o egoísmo e o fanatismo.    
 
Martin Luther King - foi um dos
maiores lderes do Século 20.
Lutou pelos direitos civis dos
afroestadunidenses.
Foi assassinado por um segregacionista branco em
4 de abril de 1968.
Tinha apenas 39 anos.
Ku Klux Klan, grupo fanático de
homens brancos que aterrorisou
os Estados Unidos ao longo do
século passado, perseguindo
e assassinando negros.
Na foto, o grupo queima uma
cruz demonstrando toda sua
repulsa ao catolicismo.
Nelson Mandela, advogado ativista
que lutou toda sua vida pelo
fim do apartheid, regime imposto
à África do Sul pelos belgas.
Esteve preso durante 27 anos e após
sua soltura foi o primeiro
presidente negro de seu país.
Faleceu em 5/12/2013.
 
 
Copyright © 2007- Todos os direitos reservados - Pedro Abarca